segunda-feira, dezembro 21, 2009

Final de ano

O final do ano é aquele período em que as pessoas correm para reformar as casa, limpar e consertar o que não deu durante todos os 300 dias anteriores. Daí fica aquela correria, todo mundo tem pressa para tudo, tipo o chapeleiro doido da história da Alice "tanto para fazer e tão pouco tempo".
Eu estou no meio desta correria, minhas ideias estão fervilhando, mas o tempo esta curto, é organização pra formatura, é natal, é ano novo. Muita coisa e o tempo escorrendo pelos dedos. Nos próximos dias estarei off, mas não se preocupem, a partir de 03 de janeiro as coisas se acalmam.
Desejo a todos os amigos um ótimo natal, cheio de muita paz, amor, saúde, luz, realizações e harmonia. Que 2010 tenha tudo isto e muito mais. Que todos recebam meu abraço apertado e um super beijo.

sexta-feira, dezembro 11, 2009

Vamos salvar a TVE


Outras vezes eu já havia manifestado minha indignação com o fato da TVE RS estar, simplesmente há meses, fora do ar. Uma das razões é o sucateamento da televisão e depois o desinteresse de uma tv pública de qualidade. Apesar dos pesares em administrações anteriores, com todos os problemas, inclusive de atraso no pagamento dos servidores, a TVE nunca ficou tanto tempo fora do ar na rede aberta.
Vamos participar do manifesto, não podemos deixar a TVE RS acabar! Participe do abaixo assinado clicando aqui.
Mais informações no blog Forum TVE FM Cultura
Fonte: Forum TVE FM CULTURA

quarta-feira, dezembro 02, 2009

Dia do Samba

Dizem que: "quem não gosta de samba bom sujeito não é, é ruim da cabeça ou doente do pé". Eu não nego as origens, nem o sangue, muito menos o apelo do samba. Por isso:


fonte: youtube

terça-feira, dezembro 01, 2009

Cara de pau

Eu me impressiono com a tamanha cara de pau dos políticos brasileiros. A gente vê imagens onde eles estão recebendo bolos e bolos de dinheiro, enfiando a grana nos bolsos, nas meias, nas cuecas e sabe-se-lá-mais-onde e, ainda assim, eles dizem que "não é nada disso que estamos vendo". É muita cara dura!
O senhor José Roberto Arruda violou o painel eletrônico do senado, negou, negou, depois voltou atrás e assumiu, chorou, disse que se redimiu. Agora faz dessas.Eu não preciso ver mais nada para dizer que ele não tem condições de ser síndico de condomínio. Uma pessoa que não sabe distinguir o que é SEU e o que é dos OUTROS é mau caráter, é ladrão. E como ladrão merece é cadeia. Mas, ainda assim ele declara que se manterá no cargo até o final do mandato. O que ele merece é um mandado de prisão, sem fiança, sem direito a telefone ou visita. Pena máxima por tirar da população o pouco que tem e rechear seus bolsos, que já estão cheios.

segunda-feira, novembro 30, 2009

Será que existe esperança?

Rever as questões da ditadura com certeza é importante, mas também é necessário revisar as pensões milionárias que muitos anistiados estão recebendo. O correto seria que estes abrissem mão de valor tão alto. Por outro lado passar a limpo e punir os culpados por mortes e desaparecimentos é uma boa iniciativa. Ainda assim não tenho muita fé de que os culpados sejam realmente punidos.
Mesmo que a crença na justiça seja pouco, desejo que haja punição, os crimes foram desumanos. Foram mortes violentas e para agravar mais a situação privaram várias famílias de enterrar seus mortos. Muitos militantes presos depois de mortos foram jogados em vala comum, como a descoberta em São Paulo no cemitério de Perus.

quinta-feira, novembro 26, 2009

Finalmente um posicionamento firme

Um dos principais problemas do Brasil, segundo sociólogos, antropólogos e estudiosos, é a má formação intelectual. Sempre dizemos que há muitos problemas na educação, saúde, segurança, aqueles cinco "esses" do FHC, que elegeram o Lula e fizeram parte do projeto de campanha de vários outros candidatos e continuarão nos planos de muitos outros na próxima eleição com certeza.
Criaram-se alguns métodos avaliativos das universidades, realizam algumas provas também no ensino fundamental e médio. Criou-se o prouni, que dá bolsas de estudos para estudantes carentes em faculdades particulares. É claro que existem alguns pré-requisitos para ser selecionado, além de uma ótima colocação no Enem. Mas, tal como o Fies e o crédito estudantil, que na época que entrei na faculdade era o que beneficiava estudantes carentes, no prouni também acontecem aqueles pequenos desvios, para dizer o mínimo. Nestes casos, acabamos vendo na faculdade gurias bem vestidas, frequentando muitas festas, dirigindo carros do ano e sendo financiadas pelo governo federal dentro da universidade particular, com recursos que deveriam beneficiar uma pessoa com baixa renda. Dou o exemplo das gurias, mas também tem muitos guris que na verdade nem estão muito interessados no estudo e tal como elas frequentam as melhores e mais caras baladas, sempre impecáveis no vestir.
No entanto, hoje li uma notícia que muito me agradou. Foi realizada uma malha fina pelo Ministério da Educação, que cruzou dados do CPF dos bolsistas com informações da Rais, do Renavam e a base de dados das universidades. A partir da investigação foram suspensas 1766 bolsas de estudo e 15 universidades foram desvinculadas do programa por fraude. Isto é muito bom! Fico realmente feliz em perceber que o MEC está tentando moralizar estas questões. É sabido que nas faculdades federais muitas vezes só conseguem a vaga pessoas com melhor poder aquisitivo, algumas porque fizeram um bom cursinho, outras porque possuem um bom nível financeiro e não precisam trabalhar podendo dedicar-se aos estudos em tempo integral, enfim, são inúmeros os motivos e não sou contra ao fato de eles ocuparem estas vagas. Sou contra, e neste caso muito contra, o fato de que pessoas que podem custear seus estudos tirem a oportunidade de outras que são realmente carentes e que muitas vezes se dedicariam com muito mais afinco a sua formação superior.
Parabenizo ao MEC pela atitude de levar a sério esta questão e espero que a operação seja, realmente, realizada anualmente.

Fonte: Jornal Diário Popular

segunda-feira, novembro 23, 2009

Projeto de lei para punir homofobia

O site do Senado lançou no dia 19, quinta-feira, uma enquete sobre o projeto de lei contra a homofobia. Mesmo que alguns hipócritas digam que não há preconceito no Brasil a enquete mostra bem o contrário. Em resposta a pergunta: "Você é a favor da aprovação do projeto de lei (PLC 122/2006) que pune a discriminação contra homossexuais?". O não está vencendo com 51, 87% dos votos. A diferença em relação ao sim, agora não está tão grande, pois esta resposta esta com 48,13%. No entanto, de acordo com email que recebi de uma amiga o não chegou a estar com 62% dos votos.
Como disse anteriormente isto só reafirma que no Brasil existe sim preconceito, não só de cor, classe social, mas contra homossexuais. Independente da tua opção sexual vai e vota a favor da aprovação do projeto de lei. Por que podemos até não concordar com a opinião ou as escolhas dos outros, mas temos que respeitá-las e defender o direito que cada um tem de viver sua vida da maneira que acredita ser a melhor.

sexta-feira, novembro 20, 2009

Manter a censura ao Estadão

Não sei nem que nome da a este pedido feito pelo senhor Fernando Sarney. Onde esta a liberdade de imprensa? Como diria Cazuza "Brasil mostra tua cara".

quinta-feira, novembro 19, 2009

Valores trocados

Terça -feira de noitinha uma senhora ligou para minha casa com o intuito de falar sobre a Bíblia. Pediu-me uns minutos e disse: Te direi três perguntas, tu escolhe a que queres que eu responda. Escolhi a que questionava se um dia as guerras e a fome teriam um fim. Antes de começar a me responder ela quis saber o que eu pensava a respeito e eu disse:
Parece contraditório mas quanto mais a humanidade evolui em tecnologias e conhecimento, mais ela se distancia da própria humanidade, torna-se duro, insensível a dor do outro. Pela lógica, e como estamos "evoluindo", deveríamos estar mais evoluídos espiritualmente, deveríamos combater a fome, criar meios para que a ganância e a corrupção acabassem e que as guerras e a fome fossem exterminadas.
Ela me replicou dizendo que a Bíblia garante que tanto a miséria como as guerras acabarão. E que devemos nos manter esperançosos.
Em parte eu concordei com ela, precisamos ter esperança. Mas somos diretamente responsáveis pelas coisas que ocorrem no mundo. Não podemos tirar a responsabilidade das nossas costas, temos que admitir que somos sim culpados, conscientes ou não, por fazer descaradamente algo ruim ou por nos omitirmos quando deveríamos falar. Mas somos parte, temos que mudar para que as coisas mudem. Do contrário será fácil esperar que Deus, ou Geová, ou o Universo, ou Oxalá faça tudo, mesmo que não mereçamos.
Em outros tempos acharia aquele telefonema chato, sem sentido. No entanto, gostei da palavra dela, apesar de não concordar com tudo o que ela disse. O mais importante foi que me fez refletir.

Arquivos encontrados

Uma descoberta interessante e importante para o país. Como uma pessoa interessada na história do Brasil não entendo como as pessoas podem colocar documentos e fotografias no lixo ou queimá-las. Estes papéis, este "lixo" conta importantes fatos da história de uma família e da própria comunidade. Leia.

quinta-feira, novembro 12, 2009

Nem Nelson Rodrigues causou tanta polêmica com vestido de noiva

Eu fico pensando o quanto um vestido rende assunto. O pior é que nem o Nelson Rodrigues com a peça "Vestido de Noiva" acho que causou tanta polêmica e discussão. É claro que a peça rende muito assunto e é de outro nível. Já o vestido da universitária Geisy Arruda...
Não queria falar sobre o assunto, porque muita gente tá falando, mas... Uma coisa que digo sem vergonha alguma, não acho o vestido que ela usava apropriado para a faculdade. Infelizmente existe sim roupa adequada para o trabalho, roupa para ir ao colégio e roupa para a balada. A desculpa dela é covincente "ia para uma festa depois da aula", no entanto, ela poderia ter usado uma outra saia sobre o vestido e tirar na hora da festa. Evitaria muita dor de cabeça.
Outra coisa que acho absurda é a reação dos colegas de universidade. Aquilo foi absurdo, para dizer o mínimo. E não se pode dizer que é coisa de homem, porque ela foi para a faculdade de ônibus, deve ter ouvido alguma piadinha, mas nada que possa ser comparado com aquilo tudo. E o que coroa o fato, a expulsão da universidade. Machismo puro! A faculdade voltou atrás, mas não anula o ato machista que aconteceu. A expulsão de Geisy é como aquela pergunta cretina que se faz quando uma mulher é estuprada: "com que roupa tu estavas?". Não importa a roupa, o que faltou foi respeito.
As mulheres deveriam ter se revoltado. Eu não acho adequado aquele o vestido para uma aula ou trabalho, mas acho ainda pior, constrangedor e absurda a atitude dos guris que promoveram o tumulto. Caso a universidade tivesse mantido a expulsão seria como punir uma vítima de estupro por ter sido estuprada. Apesar de todas as conquistas das mulheres o machismo ainda está latente no nosso país.

quarta-feira, novembro 11, 2009

Comemorar para não esquecer

A comemoração dos 20 anos da queda do Muro de Berlim contou com muitas atividades. Gostei muito dos dominós, mas principalmente da ideia de comemorar para não esquecer quão difícil era aquela separação. O que mais me marcou, ao ouvir minha professora de alemão contar da sua experiência na Alemanha, foi seu relato sobre o fato de não nascer grama no local onde os soldados faziam a ronda do muro.
Tem marcas que demoram muito a cicatrizar.

Queria entender

Acho que o ataque promovido pelo psiquiatra do exército americano Nidal Mali Hasan demonstra que a guerra no Oriente Médio extrapolou as fronteiras. Imagine como não fica a cabeça de alguém que trabalho com estresse pós-traumático com soldados que voltam do Iraque. Agora pensem se o psiquiatra teve uma reação assim, como será que não ficam os jovens soldados que estão indo arriscar suas vidas numa guerra que todos querem que acabe?

segunda-feira, novembro 09, 2009

"A vida vai melhorar"


Nunca fui fã do Luciano Huck, na verdade até desgostava dele por conta dos programas anteriores sempre usando mulheres bonitas e com pouca roupa para alavancar a audiência do programa. Realmente não gostava daquilo. Mas com o passar do tempo ele começou a realizar quadros interessantes, que mostram a vida de pessoas comuns, que lutam para melhorar suas vidas. Foi assim que me encantei com a história de seu Bené. E enquanto via ele cantando na tevê emocionado ao lado de Martinho da Vila, ídolo de seu pai eu pensei: "precisamos continuar acreditando sempre! A vida vai melhorar!"

Foto do site do caldeirão do Huck

quinta-feira, novembro 05, 2009

Fora do ar por motivo de força maior

O temporal que caiu ontem, anteontem e hoje acabaram me impossibilitando de escrever. No primeiro dia não havia luz, e em muitos lugares não havia água também, além daquela que encia as ruas, é claro. Ontem tinha tanta água nas ruas que não deu pra sair de casa porque "eu só ando a pé, mas eu continuo a andar". E como não tenho nem carro... e nem barco ficou difícil transitar pelas ruas alagadas de Pelotas. Hoje a água tá um pouco mais baixa, as nuvens continuam carregadas, no entanto eu acho que as coisas vão voltar ao normal.

sexta-feira, outubro 30, 2009

Feira do livro - época que eu amo

Hoje começa um dos períodos do ano que mais gosto, a Feira do Livro de Pelotas. A praça fica cheia de vida, de gente caminhando, tem música e apresentações artísticas, os amigos se encontram. Ah! É um tempo de alegria, os dias são claros e as noites propicias a se estar caminhando, tomando chimarrão e recebendo o ar fresco e perfumado da noite. A inauguração oficial é hoje, às 18h na Praça Coronel Pedro Osório. Leia mais aqui.

"O que é isso companheiro?"

Ontem completou 30 anos da publicação do livro de Fernando Gabeira, "O que é isso companheiro?". Confesso que não li o livro e não vi o filme. E mesmo sem conhecer bem a história do jornalista, escritor e deputado federal pelo PV Fernando Gabeira, admiro a sua postura e o seu comportamento. Em entrevista ele disse que "não faria tudo de novo". Alguns rebeldes ferrenhos, extremistas e radicais poderão dizer que ele tá fazendo tipo, mas a meu ver, pelo que já observei do jeito de Gabeira ele está sendo muito coerente consigo. Seus argumentos comprovam que ele não ficou preso a questões do passado, apesar de ter uma história dura, viva e de ação.
Não fazer tudo de novo implica em reconhecer alguns erros e amadurecimento. Nas palavras do próprio Gabeira, "não faria tudo de novo por várias razões: a primeira por que eu seria uma outra pessoa hoje; a segunda, porque fazer de novo dá uma sensação de morte, a gente quer sempre fazer coisas novas."
Com certeza irei ler o livro, talvez veja o filme, mas com certeza o livro.

Fonte: Olhar Direto

quinta-feira, outubro 29, 2009

46ª

Vou parar de contar os homicídios aqui em Pelotas porque cada vez me assusto mais. Ontem um senhor foi morto em consequência da surro que levou após seis menores levarem sua bicicleta motorizada. Hoje estampava o jornal a foto de um jovem morto na praça de um bairro. Embora uma morte não tenha nada a ver uma com a outra um fato é recorrente e preocupante, pois em ambos os casos suspeita-se que os autores dos crimes sejam usuários de drogas. Vou parar de contar, mas não vou deixar de me preocupar.

Violência

Ela tá por toda a parte e tá me assustando. Está no Afeganistão, no Irã, no Iraque, em Honduras, no Brasil, no Rio, em Pelotas. Está bem pertinho, por causa das drogas, por causa das bombas, por causa da defesa de direitos ou do abuso sobre eles, por causa de terra ou por causa de fé. Não importa o motivo, porque ela está lá e deve ser combatida. Sem violência, é claro!
Só não pode ser ignorada. Não importa o motivo, a causa, onde ou como. Importa é combater sem dizer, não é comigo. Ela está perto de todos nós, pode não ser comigo... agora. Mas... vai saber...

quarta-feira, outubro 28, 2009

Eleições Conselho Tutelar


Não costumo revelar meu voto, até porque estou pensando em tomar uma atitude anarquista em relação as próximas eleições. Mas, no caso do Conselho Tutelar, que já aconteceu tanta coisa por conta da eleição este ano, vou abrir meu voto, que vai para minha colega de aula, Vania (na foto do material divulgação da campanha).
São 80 candidatos disputando 20 vagas. A votação acontece no dia 08 de novembro, das 9h às 17h. O voto não é obrigatório, todos podem votar. E, na minha modesta opinião, devem participar num ato de cidadania. É necessário apresentar o título de eleitor. Participem! Ah! Muito importante, não abri meu voto para obrigar ninguém a votar na Vania, até porque não tenho poder para isto. O objetivo é demonstrar que devemos ter comprometimento com o nosso voto e escolher alguém em quem confiamos, afinal os conselheiros tem fundamental importância na defesa e proteção dos direitos das crianças e adolescentes na nossa cidade. Caso queiras participar, escolhe alguém comprometido com a causa, responsável e atuante. É por estes motivos que escolhi a Vania.

terça-feira, outubro 27, 2009

Autoengano

Peço desculpas pelo ato falho que cometi no post abaixo. A 45ª vítima de homicídio em Pelotas faleceu na madrugada de sexta para sábado e não de domingo para segunda.

segunda-feira, outubro 26, 2009

2009, o ano com mais homicídios e latrocínios da década em Pelotas

Na madrugada de ontem morreu a 45ª vítima da violência em Pelotas. De acordo com a reportagem do jornal Diário Popular este ano é o que teve mais homicídios e latrocínios nesta década. O rapaz que faleceu etava há oito meses hospitalizado devido a um balaço nas costas, em fevereiro, quando além de baleá-lo levaram seus tênis e o boné. Os bandidos andavam armados e de bicicleta. Eram quatro contra um. Uma covardia. Um jovem de 20 anos morre por complicações após ser baleado. Um ato covarde levou uma vida, um par de tênis e um boné. E eu digo a mim mesma... isto não faz sentido algum.

sexta-feira, outubro 23, 2009

Neonazismo, um nome pomposo para uma prática reprovável

Que o preconceito ainda existe no Brasil nós já sabemos, embora alguns de nós diga que não. Existe preconceito de todo o tipo e todos eles são velados, escondidos, já que é crime e politicamente incorreto. Ele vai desde piadas idiotas sobre uma etnia ou biotipo até a demonstração direta de que não gosta de certa pessoa por sua cor, por suas gordurinhas a mais ou por sua opção sexual. Sendo estes tipos de atitudes reprovadas, para não sofrer represálias, quem sente deste jeito esconde o que pensa.
Por outro lado existe um movimento que exalta estes sentimentos e cultiva uma prática, que já foi combatida com guerra e tem como objetivo a "supremacia da raça ariana" sob as demais, exatamente como Adolf Hitler defendia. Tá certo que a guerra não "rebentou" para defender os coitados que estavam sendo dizimados por Hitler e sim porque ele começou a invadir outros países, mas o fato é que sua ideia original era a "supremacia da raça ariana" no mundo. Assim como defendem os neonazistas, que resgatam a ideologia nazista iniciada pelo homem do bigodinho.
Os neonazistas defendem a "supremacia da raça pura ariana", a discriminação de grupos específicos como homossexuais, negros, índios, judeus, entre outros e não condenam a violência, inclusive fazendo uso desta contra os grupos citados. Eles defendem a segregação e até a criação de um país novo chamado Neuland, que significa "terra nova".
A simples piada racista me irrita demais, vejo como um desrespeito, principalmente porque vivemos num país que se ergueu sobre a mistura das raças. Agora imaginem como me sinto quando leio no jornal, escuto no rádio ou vejo na tevê que um segurança de uma estação de trem em Porto Alegre foi agredido por neonazistas? Foi agredido POR SER NEGRO. Revolta é pouco. Senti vergonha. Todos somos mestiços no Brasil, não existe raça pura aqui, isto é uma grandessíssima idiotice. Talvez, aqueles primeiros homens que vieram nas caravelas, talvez aqueles índios que viviam pacificamente por aqui ou quem sabe aqueles negros que foram arrancados de suas tribos da África, onde eram reis. Estes podiam ter uma raça pura, sem mistura. Estes poderiam se dizer 100%. Mas depois que colocaram os pés aqui, que se deitaram com índias na areia da praia ou no mato e com as negras na senzala, ficou tudo uma raça só, a misturada. A mistura de todos os tipos formou a nossa etnia, uma etnia especial, a brasileira. Eu tenho orgulho de ter um pouco de tudo, de índio, de negro, de castelhano, de português, de judeu. E é isso que torna o brasileiro um povo tão bonito, porque existem muitas possibilidades de tons de pele, de formato de rosto, de tipo de cabelo, de cor de olhos. É pena que toda esta mistura, que toda a evolução porque passou o mundo, não tenha tornado nossa raça mais humana. É pena que tenhamos ficado com um extinto absurdamente animal. Não, animal não, porque os animais matam para sobreviver, para comer. E nós, nós matamos pra quê? Nós atacamos por que?

Contrariando dogmas

Enquanto a Igreja Católica debate e debate para conseguir se engajar, sem ferir seus dogmas, em campanhas como a falada no post abaixo a Igreja Luterana da Suécia aprovou, com cerca de 70% dos votos, a realização de casamentos religiosos entre pessoas do mesmo sexo. As cerimônias começarão a ser realizadas no mês que vem. Com isto a Igreja Luterana da Suécia, maior do país, torna-se a primeira igreja do mundo a realizar casamentos gays. É a primeira né? Ou existem outras igrejas que realizem? Bem, mais informações aqui.

"Declare seu amor"

Uma campanha inédita entre a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e o Ministério da Saúde ataca uma das doenças que mais assusta no mundo a Adis, que ao mesmo tempo é um tabu para a Igreja Católica. A campanha visa incentivar a testagem de HIV e a divulgação de informações sobre aids e doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). Com o slogam "Declare seu amor" a campanha irá contemplar inicialmente, em caráter experimental, cinco capitais do país, sendo elas Curitiba, Porto Alegre, Fortaleza, João Pessoa e Manaus. Para o ano que vem há expectativa de que a campanha comece em Belo Horizonte.
A ideia é utilizar os espaços de missas, reuniões e outros eventos católicos para divulgar as informações e incentivar as pessoas a procurarem o sistema único de saúde para realizar o teste de HIV. De acordo com a reportagem que li e as que assisti pela televisão, a Igreja decidiu reforçar seu papel na luta contra a Aids a partir do Seminário de Prevenção ao HIV, que foi promovido pela Pastoral da Aids da CNBB no ano passado. No entanto, outro tabu continua firme e forte, pois mesmo incentivando a testagem e divulgando informações sobre DSTs e Aids a Igreja mantém sua posição quanto ao não uso de preservativos para evitar o contágio do vírus HIV.
Considero importante a divulgação das informações e o incentivo a testagem, principalmente porque é gratuito e, como qualquer doença, o diagnóstico precoce é determinante para uma melhor qualidade de vida. Por outro lado, creio que é falho incentivar apenas que se faço o teste sem que se diga que é importante o uso de camisinha para a prevenção do contágio.
Aqui em Pelotas os teste de HIV são feitos no Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), que fica no Centro de Especialidades, na rua Voluntários da Pátria, 1418, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h30 min. Lá a pessoa que vai fazer o teste assiste a uma palestra de aconselhamento e faz o teste. Não é necessário jejum. Em caso de estar infectado recebe toda a orientação e é encaminhada para os serviços competentes.

quinta-feira, outubro 22, 2009

O pequeno príncipe - exposição

Dando uma folga para as questões políticas quero destacar a exposição que está acontecendo na Oca, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo. A exposição d'O pequeno Príncipe ocorre até o dia 20 de dezembro e exibe objetos pessoais de Antoine de Saint-Exupéry, manuscritos, desenhos e diversos exemplares do livro, traduzido em vários idiomas.
Eu que estou aqui no "garrão do continente" não poderei ir prestigiar e me encantar com o mundo deste pequenino que encanta os corações há muitos anos. Mas deixo aqui mais informações para quem puder.
A exposição teve abertura ontem, dia 22 e vai até 20 de dezembro. Pode ser visitada de terça a sexta, das 9h às 19h e aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 20h, na Oca, Parque do Ibirapuera, Portão 3, São Paulo. Os ingressos são no valor de R$ 18,00 e R$ 9,00 para estudantes e professores. É grátis para menores de 3 e maiores de 60 anos, público especial e grupos de escolas públicas agendados. Mais informações: (11) 3034-6424 ou na página www.opequenoprincipe.com.
As informações foram retiradas daqui, clica e assiste ao vídeo.

quarta-feira, outubro 21, 2009

Á minha pergunta continua, como receber uma olimpíada se nossos atletas não recebem apoio?

A entrevista que vou colocar aqui é de um ano atrás. No entanto, não vejo muitas mudanças de lá para cá. O esporte mais valorizado no Brasil é o futebol e tem apoio, inclusive da loteria federal para os clubes que acabam falindo por conta dos salários astronômicos dos jogadores e dá má administração dos seus dirigentes. O voley, tanto feminino como masculino tem destaque porque os atletas e os treinadores são bons. Na ginástica olímpica também ocorrem problemas como verbas para atletas, local adequado para treinamento e por aí vai. Tem até atleta tirando a roupa para custear treinamento e despesas para continuar praticando esporte.
Ainda assim, há personalidades e políticos (porque político não é personalidade, eu chamo de outra coisa e só não vou colocar aqui pra não ser processada depois) que defendem e apoiam que a sede das olimpíadas seja o Rio de Janeiro. Vou continuar batendo na tecla, enquanto o país se prepara para 2016, principalmente porque a população do Rio está sendo dizimada. É guerra entre traficantes e o povo carioca no meio, é milícia dizendo que resolve o problema das drogas, mas domina a venda de gás, cobra pela segurança. É tanta coisa triste acontecendo que não acho possível uma olimpíada. Mas o Rio de Janeiro venceu e é a sede. Então eu pergunto, se quatro anos para realizar mudanças é muito pouco, se oito é muito pouco, será que sete serão suficientes para deixar a população do Rio em uma situação correta, sem medo, sem banho de sangue nos finais de semana? Ou será que os governantes que apregoam tanto o quanto esta olimpíada será boa para o Brasil, não considera a população que vive nas favelas e os pobres que penam para conseguir garantir a sobrevivência e o pão do dia-a-dia brasileiros?

Impeachment contra Yeda está morto

Talvez tenha faltado o "fiat elba", aquele que foi a gota d'água para o impeachment do ex-presidente Fernando Collor. No caso da governadora Yeda Crusius são acusações de improbidade administrativa, de caixa dois na campanha e uso indevido destas verbas e fraude do Detran. Tudo isso pesando sobre ela e ainda assim os deputados gaúchos votaram pelo arquivamento do processo, nesta terça-feira, dia 20 de outubro.
O relatório foi redigido pela deputada do PSDB, (tucana e pra mim isto diz muito) Zilá Breitenbach. Segundo ela "não está presente justa causa a autorizar a admissibilidade do pedido de instauração do processo por crime de responsabilidade contra a governadora do Estado".
Mesmo que o pedido de impeachment tenha sido feito pelo forum dos servidores públicos, uma entidade representativa do povo (por mais que seja de uma classe específica), os deputados não levaram em conta. O interesse e o descontentamento da população gaúcha com a atual administração estadual, as constantes denúncias e os fatos como a morte muito estranha do assessor da governadora Marcelo Cavalcante, também não foram considerados como argumentos justos para o impeachment. Tampouco é considerado justo para que se faça uma investigação séria. Quem sabe para que se faça a investigação destes casos não seja necessário que se descubra o "PC Farias" de Yeda, que pelo zumzumzum que anda a boca pequena, ou seria grande?, é o próprio ex-marido dela? Porque até onde eu sei, o "fiat elba" virou a casa da governadora.

terça-feira, outubro 20, 2009

Sunga vermelha

Primeiro ele cantou, agora ele vestiu uma sunga vermelha sobre a calça e passeou pelos corredores do senado. Supla pai está se saindo tão rebelto, ou seria ridículo?, quanto o Supla filho, mas por causas diferentes. O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) vestiu a sunga vermelha atendendo o pedido da apresentadora da Rede TV! Sabrina Sato, (caberia aqui alguns comentários sobre a apresentadora, mas vou deixar pra lá) que disse que o senador ficaria parecido com o superman. Eu imagino que isto seja um ato muito grave e uma falta de decoro total, pois o corregedor-geral do Senado, o também senador Romeu Tuma (PTB-SP) abriu e fechou uma investigação contra Suplicy. Talvez esta falta não seja tão grave como a corrupção que mancha as casas legislativas e o executivo. Talvez não seja tão grave ou tanta falta de decoro como a falta de respeito que os nossos representantes, eleitos com o nosso voto, demonstram quando aceitam tantos benefícios para exercer um cargo público, apesar de já receberem um salário mais do que justo pelo pouco ou quase nada que fazem por nós. Talvez não seja tão grave quanto a falta de respeito conosco, enquanto batem boca nas sessões plenárias defendendo SEUS interesses, quando deveriam defender o NOSSO. Talvez não seja tão grave quanto a falta de interesse por questões básicas para o povo assalariado, como saúde, educação, segurança.
Eu sugiro uma nova peça na indumentária dos parlamentares, além do terno da gravata e da sunga do Suplicy, também deveriam usar um nariz de palhaço, porque nós, o povo, já cansamos de usá-lo. Além disso, ele combinaria muito bem com a sunga, já que ambos são vermelhos. Eu, do meu lado fiquei vermelha, de vergonha e de raiva.

segunda-feira, outubro 19, 2009

Detran gaúcho, mais um episódio

Mais uma denúncia! O Supremo Tribunal Federal (STF) esta investigando denúncia contra o deputado federal José Otávio Germano (PP), a pedido do Ministério Público Federal (MPF) para apurar se ele teria ajudado a governadora do Estado, Yeda Crusius (PSDB) a obter recursos ilegais antes e depois da campanha. Eu só não entendo é que se a investigação que pesa sobre ele é relativa ao fato de ele ter ou não auxiliado a governadora a adquirir dinheiro antes e depois da campanha, porque é que ela não está sendo investigada?

Agenda

Uma agenda perdida, uma fita apagada e um controle de entrada de visitantes sem registros. Estes três fatos fizeram com que a palavra da ministra Dilma Rousseff ficasse contra a palavra da ex-secretária da Receita Federal, Lina Vieira. Mesmo quando Lina sustentou que, numa conversa privada, a ministra pediu "agilidade" na investigação que estava sendo feita a família Sarney, Dilma negou.
O presidente Lula solicitou que, sendo uma acusação deste porte, que a ex-secretária apresentasse sua agenda. Ela está aí. Esta foi a deixa para que o senador Sérgio Guerra (PSDB - PE) pedisse que ambas, tanto Dilma quanto Lina, apresentassem suas agendas no Senado para esclarecer de uma vez por todas esta história.
Tenho certeza de que a ministra terá uma boa explicação para o fato, tipo: "não sei, quem cuida da minha agenda é a secretária, a minha secretária"!

sexta-feira, outubro 16, 2009

Ministério Público Federal prepara recurso contra Yeda

Esta história esta se alongando cada vez mais e talvez, como novela das oito, a coisa termine assim bem sem graça, com a mocinha e o mocinho casando e os bandidos fugindo e dando uma banana pra câmera. Ou quem sabe ainda um coitado apaixonado seja punido no lugar da vilã e esta saia livre pelo mundo a enganar outras pessoas. Vai saber né? Tem um ditado que diz que: " de barriga de mulher grávida, de cabeça de juiz nunca se sabe o que vai sair". É bem verdade que em tempos modernos com ultrassom de última geração ficamos apenas sem saber o que sairá da cabeça do juiz. E é de um juiz que depende a decisão sobre o caso da governadora Yeda Crusius nas acusações de fraude que tramita em Santa Maria. Vamos esperar.

Nobel da paz

Os comentários que tenho feito por aqui, às vezes são um pouco atrasados, mas considero que devam ser destacados, como é o caso do prêmio Nobel da Paz deste ano concedido ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. Ele ficou surpreso e ponderou se era realmente merecedor do prêmio. Assim como ele muitos outros líderes de destaque acharam precipitada a premiação.
Eu também considero, afinal de contas não deu tempo para que as mudanças que Obama pretende implantar realmente aconteçam. Espero sinceramente que ele trabalhe e não esqueça o que disse em entrevista coletiva, na Casa Branca. "Quero deixar claro: não vejo isso como um reconhecimento de meus êxitos, mas como uma afirmação da liderança americana na representação das aspirações populares de todas as nações". Que fique claro para ele também. E que fique claro ainda que, apesar da simpatia que as pessoas sentem por ele e pelo marco que representa sua chegada a presidência, como primeiro homem negro a ser presidente dos Estados Unidos, isto não lhe dá direitos de impor aos outros povos a sua soberana vontade. Eu realmente simpatizo com Barack Obama, por sua trajetória de vida, enfim. Mas, há muita coisa para mudar no mundo, mas devemos sempre começar pelo nosso quarto, não é verdade?

quinta-feira, outubro 15, 2009

Como se chama isto?


Quando a prefeitura, a governadora ou o presidente não fazem as coisas colocamos a culpa neles sem medo, apontamos o dedo e pronto. Isto agora que a ditadura e a censura acabaram, pelo menos aparentemente acabaram. Mas a discussão aqui não é esta o que questiono é: quando o Estado não faz dizemos que é culpa sua, os políticos não trabalham não fazem. E quando a população faz errado? Darei um exemplo prático, se a prefeitura não contrata garis para limpar as ruas não está fazendo seu papel, mas quando há pessoas trabalhando nas ruas, limpando e a população coloca o lixo no chão, não recolhe as fezes dos seus animais de estimação a culpa é de quem? Ou pior quanto tem recolhimento de lixo e mesmo assim as pessoas teimam em jogar o que não querem mais na rua ou em terrenos baldios?
Recentemente a rua Dr. Cassiano, esquina av. Juscelino Kubsticheck foi aberta. Ali naquele local há um terreno, que segundo dizem é mata nativa e não pode ser derrubada, pois é neste mato que a população joga lixo. Vai de tudo por ali, desde material de construção até lixo doméstico. Minha intenção não é que o mato seja derrubado, pelo contrário, acho que ele deve ser preservado. O que desejo é que as pessoas parem de colocar lixo ali ou no prolongamento da rua gen. Argolo, ou lá na esquina da av. Bento Gonçalves. Preservar não é só deixar as árvores de pé. É não jogar lixo, é não matar os bichos.

Na foto podemos ver bem a rua bonita, aberta e os sacos de lixo sobre a calçada. A imagem foi registrada ontem a tarde, mas além destes dejetos haviam outros tantos mato adentro.

quarta-feira, outubro 14, 2009

Problemas de infraestrutura

Não vou criticar a belíssima cidade do Rio de Janeiro. Acho-a muito linda, apesar de não conhecê-la "pessoalmente". Pelo que vimos nas novelas ou em fotos de pacotes de agência de viagem a cidade é realmente irretocável. Eu tenho uma amiga que mora na cidade maravilhosa e diz que a coisa não é assim como aparece nos noticiário da televisão.
Por outro lado, a coisa não é assim tão azul com bolinhas cor-de-rosa. Afora a violência que ocorre em todas as cidades do país, principalmente nas grandes cidades, existem outros problemas como transporte, tráfico de drogas, problemas na saúde, entre outros. O "destransporte" nos últimos dias foi destaque nos noticiários, primeiro porque os trens pararam sem um motivo aparente, isso num dia, no outro também. Mas, aí depois, parece, foi por sabotagem, vandalismo ou outro nome qualquer. O fato é que com os trens parados a população carioca não teve como ir ao trabalho ou voltar pra casa, porque o número de ônibus disponíveis não chega a atender sequer metade do povo que precisa. Aconteceu muito tumulto, muito empurrão, gente entrando nos ônibus pela janela. Um horror!
Diante de tudo isto eu pergunto, com qual infraestrutura atenderemos os turistas e atletas que virão, na copa e na olimpíada? É claro que haverá adequações, sim, não há dúvidas. Mas o que me indigna é o fato de isto ser feito para "os que vem de fora", para quem não vive 365 dias do ano na cidade. Se o turista merece, porque os "filhos deste solo" não? Porque fazer para um evento e não admitir que existem muitos problemas, inclusive para que este próprio evento possa acontecer?
O Ministério Público entrou com uma liminar para que os problemas com o transporte ferroviário sejam resolvidos. Gostei muito da fala do lutador Vitor Belfort no programa Altas Horas, ele pontuou muito bem que para sediar uma olimpíada precisa-se muito mais do que boa vontade. O lutador disse que as questões de segurança são importantes e tem também saúde, educação, apoio ao esporte, citou o problema dos trens e perguntou como sediar um olimpíada assim? Tentei colocar a entrevista com a fala dele aqui, mas não está disponível no site do programa e também não encontrei em outros lugares na internet. Talvez o que Belfort disse tenha desagradado algumas pessoas, por outro lado é a mais pura, forte e real verdade.

sexta-feira, outubro 09, 2009

Impeachment de Yeda Crusius sofreu impeachment

O pedido de impeachment da governadora Yeda Crusius (PSDB)foi derrubado ontem com 16 votos favoráveis a permanência dela no cargo. A aprovação do parecer da relatora da comissão especial que trata da denúncia, deputada Zilá Breitenbach (PSBD) recomenda a paralisação do processo de impeachment da governadora e os deputados da base governista, é claro, votaram a favor da recomendação. Não há supresa que a deputada, sendo do partido da governadora, recomendaria o cancelamento do processo que pede a sua saída, mesmo sendo ela uma representante do povo, colocada lá por ele e mesmo havendo um movimento popular que pede a saída de Yeda e, no mínimo, a investigação séria das denúncias feitas contra ela, inclusive pelo vice-governador Paulos Feijó (DEM), que, na minha opinião, também não é muito flor que se cheire.
Ainda há esperança, mesmo que o fio seja tão fino quanto um fio de cabelo. Após esta votação na Comissão Especial, que foi marcada por polêmicas, como a saída do deputado Carlos Gomes do PPS e seu ingresso no PRB, o parecer será lido no expediente da Sessão Plenária, depois será publicado no Diário Oficial, junto com a denúncia encaminhada pelo Fórum dos Servidores Estaduais e por fim volta ao Plenário, que irá tomar a decisão final de para o processor ou segui-lo.
Esperamos que as investigações sigam.
Mas o que me deixa encafifada é que a mídia não está apoiando a idéia de impeachment da governadora, digo a maior rede de televisão do Estado e isto me parece que dificulta o alcance dos objetivos já que é necessário o uso de outros meios para chegar lá. Isto também me coloca uma pulga atrás da orelha, ou, na verdade só reafirma uma idéia que já tinha, de que o impeachment do Collor não foi uma decisão tomada realmente pelo povo, uma manifestação da sua vontade. Será que foi?

quinta-feira, outubro 08, 2009

Censura não

Tem uma frase que eu adoro e que retrata bem algumas situações na vida de um jornalista é aquela que fala: "não concordo com o que dizes, mas defenderei até a morte teu direito de dizeres". Não sei se é exatamente assim, tampouco lembro o autor, ainda assim compartilho da ideia da liberdade de expressão. Apesar de estarmos vivendo sob uma democracia, pelo menos este é o nome dado ao regime de governo que vivemos, mas que em muitos lugares ainda se rege pela lei do cabresto e do coronelismo, existe na grande maioria das redações a censura. É por isto que meu trabalho de conclusão de curso foi sobre este tema, porque sei que ela existe, velada, disfarçada, se fazendo por outros motivos e não imposta ou talvez imposta pelo governo, mas... como sabemos viva, pronta para atacar, principalmente os idealistas. E foi esta censura que ceifou (por enquanto é claro) a carreira de colunista de opinião do meu grande e caro amigo Aleksander Aguillar. Eu já falei dele outras vezes aqui no blog e linquei assuntos como a crise em Honduras com o blog dele. Pois não é que em sua segunda coluna ele fez uma crítica, muito bem construída e trabalhada com pitadas de ironia sobre a posse do novo Bispo de Pelotas, Dom Jacinto, que assumiu recentemente a diocese daqui. Não há no texto qualquer agressão a pessoa do bispo ou algo que desabone seu trabalho, mas há sim um crítica forte e bem feita sobre como funciona a diocese, até onde vai seu braço e o quanto a coisa continua parecida com o tempo em que as decisões políticas de um reino não eram tomadas apenas pelo rei. A coluna deveria ter sido publicada no Diário Popular de Pelotas, mas de acordo com o argumento utilizado para justificar a não publicação o texto está em desacordo com a linha editorial do jornal.
Enfim, leiam o texto escrito pelo Aleksander e tirem suas próprias conclusões.
"O novo bispo mete os pés no barro!
Por Aleksander Aguilar
Dez estátuas de mártires cristãos do século XX conformam a chamada Galeria dos Mártires que adornam a fachada oeste da abadia de Westminster, aquela mencionada no famoso livrinho de Dan Brown, em Londres. Está bem em frente ao Parlamento, onde fica também aquele relógio conhecido como Big Ben (que na verdade é o apelido do sino da torre, não do relógio). Justo ao lado da estátua de Martin Luther King está a do quarto arcebispo da república de El Salvador, Monseñor Óscar Romero. Homenagem a um bispo que entregou vida e morte em defesa dos direitos humanos e que, como muitos outros bispos, teve muita influência política. A de Romero (tema para outro artigo) foi tamanha que ajudou a conformar o destino do país nos anos 80. Ao longo dos séculos, seja no império Carolíngio medieval ou na América Central contemporânea, os bispos têm poder e em Pelotas a regra não é exceção.
Alguns setores da cidade, os que pertencem ou se relacionam com o poder, aguardaram e receberam a notícia de um novo bispo para a unidade administrativa católica local com a ansiedade de um adolescente planejando sua primeira vez. Especulações sobre o futuro da diocese, da universidade, entrevistas “em primeira mão” com os atores envolvidos, todo um fuzuê. É um novo bispo, e numa cidade onde em várias circunstâncias o ditado popular “vá se queixar ao bispo” tem valor literal, a mudança desse que, stricto sensu, é apenas o funcionário de uma organização religiosa tem peso de novo governo em processo de instalação.
Justiça seja feita, o provincianismo nesse caso não é culpa de Pelotas. Prova cabal e atualizada do poder dos bispos é o vizinho Paraguai, cujo presidente recém-eleito, Fernando Lugo, é um bispo que deixou o sacerdócio em 2007 para se tornar mandatário do país (e, diga-se de passagem, é aparentemente pai de seis filhos gerados não pelo Espírito Santo).
Contudo, isso tampouco é apenas um sintoma do “atraso terceiro mundista”. A legislação espanhola, por exemplo, que determina a separação entre o estado e a igreja só entrou em vigor com a Constituição de 1978. Ainda assim, segundo o jornal El Pais, 144 milhões de euros (algo em torno de 380 milhões de reais) foram transferidos em 2006 do “Ministerio de Hacienda” espanhol para uma conta da Conferencia Episcopal destinada, entre outros gastos, ao pagamento de salário dos bispos.
Ninguém no mínimo de sua sobriedade se atreveria, então, a questionar o óbvio: a igreja católica ainda é uma poderosíssima potencia econômica, cultural e educativa e, inclusive, imobiliária.
Esse poder de facto se manifesta, por exemplo, na gestão de obras de caridade, serviços culturais, hospitalares e educativos onde a UCPel, no caso de Pelotas, é o mais destacado caso. A universidade, com importante papel social em toda a região, tem grandes dívidas e sofre críticas por, ao que parece, haver mantido uma administração a base de compadrerismos. O chanceler da UCPel, que é quem escolhe o reitor da instituição, é o bispo de Pelotas.
Mas um bispo em Pelotas também tem o poder de definir calendários de massa. A Romaria de Nossa Senhora de Guadalupe, que todos os anos leva milhares de pessoas até o santuário na Cascata, foi instituída pelo bispo demissionário, Dom Jaime Chemello. A santa mais importante do México começou a fazer-se popular na região de Pelotas depois que Dom Jaime participou de uma conferencia de bispos naquele país e decidiu “importá-la”, em 1979.
Em 2003, na 18ª edição da romaria, o agora novo bispo da cidade, Dom Jacinto Bergmann, participou das seis horas de caminhada sob chuva e muito barro que caracterizou o evento aquele ano. Acompanhei e conversei com ele – que na época atuava como bispo-auxiliar – durante todo o trajeto, numa reportagem para o Diário Popular. Bem-humorado, lembro que diante do enorme lamaçal no caminho, Dom Jacinto afirmou: “Eu gosto quando os desafios não são assim tão fáceis”. Palavras proféticas.
• Aleksander Aguilar é jornalista, vive em Londres e é mestre em Estudos Internacionais.
aleksaguilar@yahoo.com.br"

quarta-feira, outubro 07, 2009

Rio 2016

Estava pensando que estou atrasada para escrever sobre as olímpiadas de 2016, no Rio de Janeiro. Estava, porque depois lembrei que como tudo no Brasil este tema será batido até a exaustão, antes, durante e depois que os ditos jogos acontecerem.
A primeira questão que me veio a mente quando soube que o Rio estava na parada foi: não somos um país que apoia os esportes olímpicos, então qual seria a maior motivação para sediar os jogos? Depois pensei que com o dinheiro aplicado nas melhorias e tal, que devem acontecer visto que os jogos olímpicos movimentam milhares de euros e turistas, poderíamos ter um investimento considerável na educação, saúde, segurança entre outras coisas que são básicas para os trabalhadores. E o presidente Lula que me perdoe, ele já lá no momento do anúncio estava dizendo que vão dizer que tem que investir na educação e na saúde e tal, mas também tem que ter os jogos e investir neles. O presidente já se defendeu antes de qualquer crítica e, cá pra nós, o fez porque sabe que o país precisa muito dos investimentos na saúde, educação, segurança e etc.
Muitas coisas me passaram na cabeça o quanto não temos infraestrutura no país e o quanto poderia ser desviado deste valor que será aplicado aqui por conta dos jogos. Há muito em que se pensar, mas antes de 2016.

segunda-feira, outubro 05, 2009

quinta-feira, outubro 01, 2009

Granadas

Tenho visto nos noticiários a nova modalidade de assalto, o assaltante suicida. Sim, os bandidos invadem os comércios, as residências e ameaçam as vítimas com granadas de mão. Coisa que pra mim era de uso exclusivo das forças armadas, mas que ultimamente tem sido mais usada pela bandidagem. Há alguns dias um ladrão, que mantinha a atendente de uma farmácia como refém, foi morto por um atirador de elite da polícia. Este ladrão usava a estratégia da granada de mão.
Eu fico só me perguntando, será que eles se deram conta de que se a granada explodir eles também vão pelos ares ou a coisa esta no pé do "eu não tenho nada a perder, nem a vida"?

quarta-feira, setembro 30, 2009

Asi se baila el tango

Acontece amanhã o espetáculo de dança Asi se baila el tango
do corpo de baile da Cia da Dança. A direção artística e a coreografia são de Leandro Pizani. O corpo de baile da Cia da Dança é formado por 25 bailarinos e contará no espetáculo de uma hora e 20 minutos a trajetória e as fases do tango.
A apresentação terá a participação especial de Juan Pablo Berassain, que irá declamar o poema Por que canto a si, do poeta argentino Celodonio Flores e também da bailarina Mônica Borba, que participará de uma coreografia especial onde o tango e o balet clássico se misturam. O street dance também estará integrando o tango através da participação do professor de street Carlos Gugu Machado.
O espetáculo é amanhã, às 21h, no Theatro Sete de Abril. Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do teatro ou na sede da Cia da Dança, na rua XV de Novembro, 755, no valor de R$ 15,00. Mais informações pelo telefone 3222 3065. Vale a pena conferir!

Reunião de instalação da Vigília Cultural

Recebi por email o convite para participação (e pedido de divulgação) da reunião de instalação da Vigília Cultural em Pelotas. O objetivo como poderão ver na carta-convite é estarmos atentos aos projetos de lei relativos a cultura, aos compromissos assumidos pela atual administração e evitar a extinção da Secretaria Municipal de Cultura. Fica o convite para a participação de todos.

"Prezados amigos

Estamos preocupados com a possibilidade de extinção da Secretaria Municipal da Cultura de Pelotas e atentos ao não cumprimento do compromisso assumido pelo prefeito Fetter, referente à apresentação à Câmara de Vereadores do Projeto de Lei que institui o Sistema Municipal de Incentivo às Atividades Culturais, o tão aguardado Pró-Cultura.

Decidimos criar a Vigília Cultural, aberta a toda comunidade: entidades culturais ou de outra natureza, grupos organizados, artísticos ou simpatizantes.

A reunião de instalação da Vigília Cultural ocorrerá no Centro de Treinamento do THOLL, na Rua Almirante Tamandaré, 301, às 19h30 desta quinta-feira.

Não deixe de participar! É nosso compromisso manter o que já conquistamos e lutar por melhores condições aos trabalhadores da Cultura.

Com a valorização da Cultura toda comunidade é beneficiada!

Contamos com tua presença e pedimos a divulgação deste convite!

Beatriz Araujo – Ato produção Cultural e João Bachilli - THOLL"

terça-feira, setembro 29, 2009

41ª morte em Pelotas

Continua aumentando o número de homicídios aqui em Pelotas. Já foram contabilizadas 41 mortes. A última foi um rapaz de 20 anos, que segundo investigações preliminares da polícia foi vítima de um dispara acidental de arma de fogo. No entanto, segunda o noticiário da televisão, ele estava tentando vender a arma. É precipitado tirar qualquer conclusão. Mas o fato de um jovem de 20 anos estar tentando vender uma arma é um tanto suspeita, para dizer o mínimo.
O fato é que como disse uma vez um professor de ética na faculdade, "as drogas vão causar a terceira guerra mundial!". O prof. Pinho estava alarmado com o aumento do consumo e a forma como os entorpecentes tomavam conta das ruas com facilidade. Hoje em dia ele deve estar dizendo, "eu não falei!".
Não digo que as drogas vão causar a terceira guerra mundial, mas um caos, uma guerra civil já está começando, basta ver que todos sentem-se amedontrados ao cair da noite, os roubos, furtos, assaltos e latrocínios aumentaram muito em todos os lugares. E os criminosos são cada dia mais jovens. Como diria meu tio "a boca não é boa"!

Mais material crítico

Para quem tem interesse em saber mais sobre o que as políticas internacionais estão fazendo e coisas que acontecem lá em Honduras o blog do meu amigo Aleksander Aguillar tem sempre materiais interessantes, além de links de outros blogs com mais coisas. Vale a pena!

Relato da situação em Honduras

Recebi esta manhã, por email, o relato abaixo que fala sobre a situação dos civis em Honduras. Para mim não há dúvidas de que tenha acontecido um golpe de estado, tampouco passa pela minha cabeça que a situação naquele país é de segurança, paz e tranquilidade. A meu ver, na minha interpretação um homem que toma o poder através da violência, da força é capaz de tudo e a única coisa que quer e defende é estar no poder. Este homem já é um ditador! Há quem defenda e diga que Zelaya é o golpista e que queria perpetuar-se no poder, no entanto, quem desrespeitou a democracia e a vontade dos cidadão hondurenhos foi Micheletti. Eu defenderia o direito dele de falar, mas não defendo e sou totalmente contra sua maneira, exército nas ruas e armas em punho de argumentar.

"Estimados compañeros de la (...)


(...)

Aprovecho la oportunidad para informarles sobre la situación actual de mi país:

1. Desde hace 4 meses en que se dio el golpe de estado militar, se organizó el Frente Nacional de Resistencia, el cual se manifiesta en forma pacífica en caserías, aldeas, pueblos y ciudades en protesta contra el golpe de estado y por la reinstalación del estado de derecho, estas manifestaciones se realizan todos los días en todas las ciudades de Honduras.

2. Todas las manifestaciones que son pacíficas pero son reprimidas por el ejercito conjuntamente con la policía, estos organismos militares infiltran manifestaciones para crear desórdenes y actos vandálicos por ejemplo el incendio de edificios, ruptura de ventanales y puertas, daño a automóviles, etc. Luego culpan a los manifestantes a través de los medios de información por radio o televisión que controlan los golpistas po r ser los dueños de los mismos, la información es manipulada y tergiversada. En Honduras solo hay dos medios de información radial y televisiva que no pertenecen a los empresarios y son los únicos que dan información no tergiversada, sin embargo les hacen boicot las censuran e incluso les ha destruido las instalaciones e instrumentos electrónicos.

3. Ayer 22 de septiembre de 2009 ingresó sorpresivamente el Presidente Manuel Zelaya Rosales que fue expulsado por los militares y se refugió en la Embajada de Brasil. Zelaya dio una conferencia de prensa expresando que venía a negociar con sus opositores e hizo un llamado a sus simpatizantes a no usar ningún acto de violencia. Inmediatamente los miembros de la Resistencia se hicieron presentes en la embajada para dar protección al presidente Zelaya, el número de personas se aproxima a los 60,000.00. Ese mismo día los manifestantes fueron rodeados por miles de policías y militares, en ese momento comenzó l a represión de las fuerzas de los elementos armados con el apoyo del presidente de facto Roberto Michelétti, quien decretó estado de sitio a partir de las 4:00 PM de ese mismo día con duración indefinida, de tal manera que toda la población del país se encuentra prisionera en sus casas en todo el país. Con esta medida y la cancelación de los medios de comunicación que daban cobertura a los hechos los uniformados comenzaron a capturar en forma selectiva a los dirigentes, luego a cualquier persona ya sea niño menor de edad o mujer embarazada, incendiaron varios automóviles de los miembros de la resistencia y en vez de guardar el orden se están dedicando a robo y saqueo de hogares aduciendo le realización de cateos.

4. A esta hora 1:00 PM tenemos información de hay 280 prisioneros ubicados en un estadio, estilo campo de concentración, con la prohibición de que se les proporcione atención médica, agua o alimentos. Igualmente la embajada de Brasil la tienen sin energía eléctrica, sin agua y no permiten el ingreso de alimentos. Dicha embajada está sitiada por los uniformados, quienes ya tienen planes para tomarla por asalto para capturar o asesinar al presidente Zelaya. El presidente de Brasil Lula Da Silva advirtió al gobierno de facto de Honduras que si lo hacen será considerado una situación de guerra.

5. Los uniformados ya han asesinado 16 personas, más de 60 golpeados (hospitalizados) y están usando métodos de tortura sumamente cueles entre ellos provocar fracturas en los miembros superiores e inferiores, golpes con tubos metálicos o con garrotes que tienen clavos para que penetren en los tejidos de la víctima

6. No permiten los filmados a la prensa nacional e internacional ni a personas con cámaras personales so pena de ser golpeados o capturados y acusados de delincuentes, con ello logran evitar las evidencias de lo que están haciendo.

7. La represión es tan intensa que ya la población se cansó de aguantar palos desde hace 4 meses, por lo cual se están organizando en barrios y colonias al nivel nacional para hacer frente a los uniformados y a militares sin uniforme que usando pasamontañas ametrallan automóviles o personas. Ante esta situación tengo la impresión que se está iniciando una revolución con lucha armada.

8. La ONU, OEA y El Departamento de Estado de USA, están preparando acciones para encontrar una salida negociada y controlar la violación a los derechos humanos, los toques de queda que son ilegales y la censura de la información nacional e internacional.

Saludos cordiales, estimados compañeros y compañeras
"


(por razoes de seguranca foi omitido o nome do rementente)

sexta-feira, setembro 25, 2009

Processo suspenso

A ação do Ministério Público federal contra a governadora Yeda Crusius foi suspenso pela juíza federal de Santa Maria, Simone Barbisan Fortes. O palavrório jurídico quer dizer que, por ter atuado numa ação penal, contra 33 envolvidos na fraude que desviou R$ 44 milhões do Detran no ano passado, talvez a juíza não possa atuar neste caso. A avaliação será feita pelo Ministério Público Federal.
Vamos ver no que vai dar.

quarta-feira, setembro 23, 2009

Lição de cidadania na escola

A polêmica da semana foi o fato de uma professora de Viamão ter feito um aluno pintar as paredes da sala de aula, as quais ele próprio havia pixado. Os pais do guri, que não é tão criança assim, pois já tem 14 anos, dizem que ele não riscou a parede longe da mesa na qual senta. A professora e vice-diretora da escola argumentou que antes da punição, uma política da escola, aprovada pelo corpo docente e pelos pais dos alunos, só veio depois de uma investigação.
Quando eu era estudante do ensino fundamental os pais participavam ativamente na escola, faziam parte do círculo de pais e mestres e os professores eram autoridades dentro de sala de aula. Esta autoridade era exercida com o consentimento dos pais, que entendiam que o fato de o filho ter sofrido uma repreensão havia sido motivada por alguma falta sua. E geralmente a "chamada" acontecia por falta de educação do aluno, por descuidar, sujar ou estragar o patrimônio da escola, por desrespeito aos colegas e professores. Não sou a favor da palmatória, prática comum nos tempos em que minha mãe era aluna. Mas a punição faz com que o aluno pense nas suas atitudes. As repreensões em sala resultavam em pessoas educadas, que não jogavam papéis na rua, que não destruíam o patrimônio público, que não espancavam mendigos nem tacavam fogo em índios, que sabiam os limites e, principalmente, sabiam que fazer qualquer uma destas coisas é errado. Hoje em dia, com a má interpretação do Estatuto da Criança e do Adolescente, que só dá direitos as crianças e adolescentes, se um professor chama atenção do aluno é criticado, os estudantes se espancam dentro e fora das dependências do colégio e agridem inclusive os professores, que viram reféns dentro das salas de aula. Inverteu-se totalmente a ordem das coisas, os pais não educam e desta forma, sem limites, é que as crianças vão crescendo, achando que podem tudo.
Apóio inteiramente a atitude da professora Denise e concordo que se todos fizessem isso teríamos mais cidadãos no país.
É necessário que crianças e jovens sejam responsabilizados pelos seus atos. Eles precisam saber que suas atitudes têm consequências e nem sempre estas são boas. Eu aprendi que a escola é a nossa segunda casa, e o que não fazemos em casa não devemos fazer na escola também. E a primeira lição que a mãe deste menino deveria ter dado a ele é se não vai limpar, conserva; respeita a professora e diz sempre a verdade, porque toda a ação tem uma reação.
Rigidez e disciplina não fazem mal e formam caráter. Quando não se respeita a regra mais básica, não se respeita regra nenhuma.

segunda-feira, setembro 21, 2009

Cidadania


Muita gente costuma culpar a prefeitura, o prefeito e o pessoal que lá trabalha pelo estado deplorável da cidade. Mas muitas pessoas são culpadas por desconhecerem o real significado da palavra cidadania. Ser cidadão não é ir a cada quatro anos votar. Colocar lixo em local inadequado é um ato de não-cidadão. O município oferece um serviço de coleta, inclusive pede que os resíduos sejam separados em reciclável e orgânico. Então, porque jogá-los em terrenos baldios ou ruas como esta da foto? Pode-se notar, na foto tirada por mim há poucos dias, que a General Argolo, entre as avenidas Ferreira Vianna e Juscelino Kubsticheck, devido ao fato de não ter trânsito de carros é local de despejo de lixo, sendo colocados por lá, não só residencial, mas móveis velhos, computadores e monitores sem uso.
Outro fato que é muito corriqueiro ultimamente é os dejetos de animais nas calçadas. Alguns dirão que os cocôs são de cães de rua, mas não são não. O material fecal canino que infesta nossas calçadas são dos cachorrinhos das madames e dos tiozinhos que os levam para passear e se aliviar e não recolhem o material fabricado pelos seus bichinhos. Talvez eles pensem que é função dos garis recolher o cocô dos seus "filhinhos", afinal é assim que muitos os chamam. Não tenho nada contra ter animais, pelo contrário acho e sei que é saudável. Mas manter a cidade limpa também deve ser um hábito saudável e preserva a saúde de todos, evitando enchentes e alagamentos, infecções com bactérias e uma série de outras coisas.
Ser cidadão é cuidar bem do lugar onde vivemos, cuidando das árvores e plantas, não jogando lixo no chão, respeitando os outros como gostaríamos de ser respeitados. Votar é só um dos muitos deveres que temos como cidadãos.

sexta-feira, setembro 18, 2009

A violência fruto do crack

Desde o início do ano tenho dado algum destaque a este fato que me preocupa muito e que vem ocorrendo cada dia com maior frequencia na minha cidade, que é o aumento da violência. Esta insegurança, vai além dos assaltos, furtos e roubos e esta se caracterizando pela presença constante na crônica policial de casos de homicídio. De forma geral, os casos vem aumentando devido a invasão das drogas em Pelotas, principalmente o crack.
O número de usuários cresce por ser uma droga relativamente barata. Sim, relativamente, pois uma pedra custa cinco pila, no entanto os usuários não utilizam apenas uma pedra, mas 20, 30, 40, 60 por dia, ou noite. Os relatos de quem vive nas ruas sob a tutela do crack é chocante e a violência que espalha-se pela cidade assusta a população, porque hoje ete tipo de problemas não ocorre num determinado bairro, e sim em toda a periferia e centro do município. A violência não é apenas característica dos bairros pobres, já historicamente conhecidos pela pobreza e falta de oportunidades. Ela também está passeando nas zonas nobres da cidade e na área central, onde concentra-se o comércio local.
As ações realizadas pela Defrec (Delegacia Especializada em Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas) e a Brigada Militar têm resultado em várias prisões, desmanche de pontos de tráfico e apreensões de drogas. É uma política que coibe em parte o crime, no entanto, não ataca o real problema, que é o vício e o aumento de pessoas viciadas em drogas na cidade. Como já se sabe ao fechar uma boca de fumo logo em seguida abre-se outra e assim sucessivamente. Assim como sabemos também que o que mais mata é o tráfico e a guerra provocada por ele entre facções rivais, pelo não pagamento de dívidas e pelas "balas achadas" que saem dos revólveres nervosos de traficantes e polícia no momento dos confrontos. Precisamos pensar nesta criminalidade, não só porque poderemos ser os próximos, mas porque todos somos parte de uma sociedade.

terça-feira, setembro 15, 2009

Quem brinca com fogo sai chamuscado

Um incidente quase causa queimaduras na governadora do Estado, Yeda Crusius na cerimônia de abertura da semana Farroupilha. Ao acender a Chama Criola Yeda levou um susto, pois o fogo subiu alto e chegou a dar uma pequena explosão como se viu nas gravações pela televisão. O tema da semana Farroupilha deste ano é "Os Farroupilhas e suas façanhas". Talvez esta seja uma das façanhas dos farrapos, já que o nosso Estado tem sido motivo de várias matérias e investigações de corrupção, incluindo o nome da governadora.
A fumaça em torno das acusações contra Yeda seguem aumentando e o que mais me intriga é não permitirem que as investigações vão adiante. As denúncias de fraude não ficam apenas com o Detran. O DAER, também foi alvo de acusações e o ex-responsável pelo órgão, Gilberto Cunha, saiu chamuscado, quando o Jornal do Almoço, da RBSTV, apresentou matéria com denúncias fortíssimas e ele sem saber o que dizer usou a estratégia do Homer Simpson, "não fui, quando cheguei já tava assim". Em seguida o professor deixou o cargo e na tentativa de eleger-se prefeito de Pelotas nas eleições de 2007, mais uma vez fracassou.
São muitas acusações e a postura fria, agressiva e antipática adotada pela governadora não ameniza as dúvidas dos cidadãos gaúchos. O que me deixa intrigada é a morte do ex-assessor Marcelo Cavalcante, quase não se toca na maneira estranha e as circunstâncias do seu desencarne.
A temperatura é alta nesta administração, desde os tempos da campanha. Governadora e vice não se entendem e as denúncias aparecem a todo momento. Para completar ainda há truculência no trato dos funcionários públicos que realizam manifestações contra o governo e em busca de melhores salários e condições de trabalho. Yeda trata seus professores com desprezo e arrogância, chamando-os de "torturadores de criancinhas". Embora a Assembléia gaúcha tenha recebido o pedido de impeachmant, a bancada de apoio conseguiu, pela terceira vez, esvaziar a sessão. Algo cheira a queimado, espero que não sejam documentos e provas que estejam sendo "arquivados", no fogo.

segunda-feira, setembro 14, 2009

Censura na vida pessoal?

É muito estranho uma emissora de televisão censurar atividades pessoais de seus colaboradores. Pois, a rede Globo resolveu restringir o uso de redes sociais, como twitter e blogs e a ação atinge jornalistas e artistas. O mais estranho é o fato de alguns telejornais da emissora serem usuários da rede twitter, como é o caso do Jornal Hoje. Na nota enviada aos funcionários diz o seguinte: "A divulgação e ou comentários sobre temas/informações direta ou indiretamente relacionados às atividades ligadas à Rede Globo; ao mercado de mídia e ao nosso ambiente regulatório, ou qualquer outra informação/conteúdo obtidos em razão do relacionamento com a Rede Globo são vedados, independentemente da plataforma adotada, salvo expressamente autorizada pela empresa". E a Central Globo de Comunicações diz, que " a presença individual e particular dos nossos contratados deve se restringir, se desejada, exatamente a este universo, estando totalmente desvinculada da atuação na Rede Globo, nem tampouco associados a outros veículos de comunicação. Se essa separação clara não puder ser estabelecida, o uso dessas mídias fica inviabilizado”.
Ou seja, só se pode falar da vida pessoal, no entanto, a meu ver, é claro, a atuação profissional faz parte sim do pessoal de qualquer ser humano. Assim como questões particulares influenciam no trabalho, em algumas circunstâncias, noutras o próprio cotidiano laboral influi na vida privada de um artista ou jornalista. A função verdadeira, é não serem realizadas críticas em relação às decisões da empresa. É uma censura velada e protegida pelo argumento de preservação de valores e princípios e proteção de conteúdos de uso indevido. Durma-se com um barulho destes!
A questão é que a emissora pode explorar questões pessoais de seu casting, como na entrevista de ontem, no Fantástico, com o ator Fabio Assunção. Mas caso um ator ou jornalista desenvolvesse uma doença como estresse ou pânico, devido a pressão no trabalho ou se sofresse assédio moral, isto não poderia ser comentado, mesmo sendo um assunto também pessoal. Isto chama-se hipocrisia e a censura é velada.

Kirchiner versus Clarín

Agora sim a fala de Cristina Kirchner condiz com o discurso de uma mulher de esquerda que foi eleita presidente. Mas muita água ainda deve passar por debaixo desta ponte. Veja aqui.

sexta-feira, setembro 11, 2009

Olha o golpe aí gente!

Digam-me se isto não parece um golpe, um grupo jornalístico faz uma denúncia contra um escritório nacional de controle agropecuário e no dia seguinte inspetores da Receita Federal fazem uma fiscalização. A denúncia de censura e retaliação foi feita por Ricardo Kirschbaum, editor geral do conglomerado de comunicações O Clarín. De acordo com ele, "a operação teve o claro objetivo de nos intimidar e nos ameaçar, de restringir nossa liberdade de expressão".
Além disso, a presidente Cristina Kirchner está tentando aprovar mudanças na Lei de Meios Audiovisuais. No caso de aprovação o grupo Clarín terá que desfazer-se dos canais de televisão a cabo e abertos.
Como sou contra qualquer tipo de censura e sou totalmente a favor da liberdade de imprensa e de expressão, vejo retaliações e situações como esta da Argentina como tentativa de golpe. A mí no me gusta!

Vote

Pessoal, ajudem a fazer com que o Bichinhos de Jardim, vire livro. Votem aqui!
A Clara e os bichinhos agradecem!

quinta-feira, setembro 10, 2009

A pedidos

Considerando o pedido de um leitor e amigo muito querido mudei a corda fonte dos textos, como podem ver. A mudança também veio por conta do aniversário deste blog, que completa quatro aninhos. Parabéns para ele e obrigado ao leitores.
Beijão

O Brasil ontem

Segundo numerólogos o nove, que predominava na data de ontem, é importante para tomadas de decisões, resoluções e definições de coisas que estejam paradas. Eu questionei na ocasião se o número cabalístico agiria de alguma forma lá em Brasília. Mas, pelo que pude acompanhar a coisa continua burocrática lá no Distrito Federal, na esfera política, é claro, e nem o número cabalístico ajudou.
O processo de extradição de Cesare Battisti, por exemplo, parou com o pedido de vistas do ministro Marco Aurélio Mello. Alguns manifestantes pró Battisti foram presos e também houve bate-boca entre dois deputados, um defendendo que se dê asilo ao ex-extremista e outro retrucando suas opiniões. Lastimável.
Meteorologicamente também aconteceram problemas, a região sul continuou sendo castigada por temporais, que atingiram Santa Catarina e o Paraná. Aqui em Pelotas o dia foi bonito, mas a cidade ainda se recupera dos estragos ocorrido na segunda-feira, e no interior do município os agricultores ainda estão sem energia elétrica.
Aqui no Estado, além dos temporais, tivemos a aceitação do pedido de impeachment da governadora Yeda Crusius.
De bom mesmo só a vitória da seleção, se bem que o melhor mesmo foi ter ganho da Argentina, com o Maradona na beira do campo roendo as unhas. O chato foi a atitude do Dunga xingando os torcedores.

quarta-feira, setembro 09, 2009

09-09-09

O número cabalístico, será que vai mudar alguma coisa lá em Brasília com este número cabalístico?

quinta-feira, setembro 03, 2009

Só faltava esta

O "deputado do castelo" está processando o jornal Diário do Comércio, pedindo indenização por danos morais. Era só o que faltava, pedir danos morais pelas coisas que ele realmente fez e para as quais existiam provas. Só no Brasil! E como nos últimos dias a Justiça anda "enxergando" e dando mole para quem tem amigos, não duvido nadinha de que ele ganhe o processo e receba os valores que reivindica e o qual é superior ao salário que recebe, R$ 200 mil.
Numa situação destas eu fico sem palavras.

quarta-feira, setembro 02, 2009

Pronto Socorro Municipal

Continuo falando mais um pouco de saúde pública, infelizmente falando mal. Ontem fui obrigada, por um acidente com um familiar, passar algumas horas num corredor do Pronto Socorro Municipal de Pelotas. Digo com toda a convicção e sem medo de ser castigada é a visão do inferno na terra. É absurdo como as coisas são precárias naquele lugar. O corredor é estreito, mas em ambos os lado, encostadas nas paredes estão camas, várias, improvisando leitos para as pessoas que precisam ser atendidas. Números nas paredes, acima das camas são a sinalização. Os funcionários fazem sim o que podem, tentam tratar os pacientes da melhor forma possível. Mas como fazer isto num corredor com dezenas de pessoas a volta, alguns indo e outros vindo?
É praticamente impossível que, da maneira como as coisas funcionam, que não haja muito mais mortes por erros. Afinal de contas as medicações vem com o nome dos pacientes e a aplicação se dá da seguinte forma: a enfermeira pega a seringa com o remédio, nesta está o nome do paciente, ela lê o nome dele bem alto no meio do corredor de forma que possam todos ouvir, o doente ou seu acompanhante ergue o braço ou responde onde está, ela vai até ele e aplica a injeção.
Para mim é um pouco, ou melhor é muito surpreendente que funcione. Há quem diga que isto é por falta de dinheiro, no entanto eu não crio nisto. Pagamos impostos suficientes para que todos os serviços públicos funcionem bem. Foram anos de CPMF, dinheiro que era para a saúde e a coisa nunca foi melhor, nunca melhorou e lá no congresso eles querem fazer com que o imposto volte. Eu pergunto, pra quê? Para eles enfiarem mais algum nos seus bolsos abarrotados de dólares? Convido os senadores, deputados, vereadores, presidente e governadores, prefeito e demais políticos a passarem alguns minutos, não precisa nem ser horas, num Pronto socorro público e vejam como as coisas funcionam de forma precária. O fato é que, se qualquer um deles visitassem os hospitais depois da inauguração as coisas seriam outras.

terça-feira, setembro 01, 2009

Venda de fichas para atendimento médico

Não há nenhuma novidade na manchete do jornal Hoje, de ontem, dizendo que pessoas passam noites em filas para conseguir agendar uma consulta com especialistas e que nestas mesmas filas há pessoas que vendem a tal senha. Estas coisas ocorrem porque é absurda a maneira como, burocraticamente, os serviços públicos funcionam, ou seria, não funcionam? Basta pensar o quão burro e ineficiente é o fato de a pessoa ter que ficar numa fila para receber uma senha, para depois entrar no posto, ou noutro órgão de saúde, para aí marcar a consulta com o especialista, principalmente pelo fato imprescindível de ter passado pelo clínico geral, que é quem encaminha o paciente para o especialista.
Vejam como é dispendioso, desnecessário, desorganizado e completamente ineficaz. Na minha cabeça é simples resolver este problema, basta centralizar o agendamento. A pessoa que agenda precisa ver os documentos do encaminhamento? Então ela fica a disposição dos pacientes na central durante o período do expediente, a pessoa vai com os documentos, o funcionário pega a agenda, vê quem é o especialista na área em que o cidadão mora e marca na agenda dele e no sistema de marcação de consulta, que deveria funcionar de forma integrada. Pronto o paciente vai embora sabendo o horário e o dia de sua consulta e não precisou ficar uma noite inteira na fila. A simples organização do sistema, com funcionários suficientes para atender acabaria com as filas imensas madrugada a fora e a tal venda de senha. Gente, tudo bem que o sistema público tem suas particularidades, mas as pessoas muitas vezes não resolvem as coisas porque não querem. Eu trabalhei na secretaria de saúde aqui de Pelotas e sei bem disso. Se o paciente fosse direto onde tinha que ir acabava sendo mandado pra outro lugar ou ficava esperando, se pedisse ajuda a um agente redutor de danos ou comunitário de saúde as coisas eram feitas. Porquê? Por que o funcionário que tem o poder de marcar as consultas se sente poderoso. E como sabemos, "se quisermos conhecer alguém é só dar o poder a ele".
O agendamento funciona em clínicas particulares, em consultórios médicos e odontológicos, só não funciona no serviço público, porque eles tem a capacidade de burocratizar tudo. Na caixa, por exemplo, a gente liga para agendar o atendimento, daí eles dizem o horário, então vamos até lá e ficamos esperando, até sermos atendidos. E porque? Porque os atendentes do agendamento marcam 10 pessoas para o mesmo horário e só têm quatro caixas atendendo. Assim não funciona mesmo, sempre vai ter gente esperando.Para resolver basta fazer um cálculo da média de tempo que os caixas levam para atender um cidadão, se é cinco minutos, e são quatro caixas, só devem ser marcadas quatro pessoas para cada horário. É simples e não tem complicação, é só vontade de fazer bem feito. Mas no serviço público, e já vi mais de uma vez isso, quem trabalha e faz as coisas funcionarem acaba sendo demitido. Infelizmente é assim. Desta forma sempre haverá pessoas esperando em filas, aproveitadores vendendo senhas e reclamações do serviço público.

segunda-feira, agosto 31, 2009

Será que funciona?



* recebi por email, depois de tudo isto que estamos vendo todos os dias, escândalos, desvios, e etc, não custa nada tentar.

sexta-feira, agosto 28, 2009

Perguntinha retórica

Dizem por aí que a tal Gripe A está controlada, mas porque é que, na verdade, não se sabe quantos casos são do vírus h1n1? Será que é porque os laboratórios não dão conta dos exames? Será que é porque são muito mais casos do que realmente se diz ou será que é porque a coisa tá descontrolada?
O fato é que, em alguns noticiários dizem que temos muito mais casos, inclusive de morte, do que os outros países atingidos pelo vírus influenza A, outros dizem que a epidemia está controlada. É tanta informação desencontrada que como saber o que é fato e o que não é? Já ouvi dizer que todos que tiveram gripe neste período de pandemia, estão, com mais ou menos força, contaminados com o h1n1. Tô começando a achar que esta é a informação mais verdadeira.

A coisa não muda

Primeiro não se sabia quem tinha sido nomeado por ato secreto, quando, como e para que cargos. Depois ficamos sabendo, a seguir, com toda a confusão que isto causou, os atos foram anulados e todos os empossados por eles exonerados. Ainda na mesma onda outros profissionais foram contratados, desta vez por atos "abertos". E neste vai e vem o namorado da neta do senador Jose Sarney foi empossado, exonerado e empossado novamente. Esta última posse foi por ato aberto, vejam só. Mas o senador Sarney não sabia que ele havia sido, novamente, mais uma vez, empossado, quando descobriu, e por ser muitíssimo honesto, exonerou o moço novamente.

Mais um arquivamento

Quando ouvi que quem daria o veredicto em relação a denúncia contra o ex-ministro da Fazenda, Antônio Palocci eram os ministros do STF, entre eles Gilmar Mendes, fiquei com o pé atrás e pensei, isso vai dar em arquivamento. E estava certa. Apesar de quatro ministros terem votado pela abertura de processo contra Palloci, a maioria votou pelo arquivamento. Francenildo Costa teve o sigilo bancário quebrado, suas contas foram escancaradas para quem quisesse ver, teve que provar que o depósito que recebeu veio de seu pai. Enquanto que os políticos recebem dinheiro e até andam com ele nas cuecas, sem dizer de onde vieram e de quem e as coisas ficam por isso mesmo, eles não perdem seus mandatos e nem as mordomias.
Os únicos que perdem somos nós. Como diria o Boris Casoy "isto é uma vergonha!", o problema é que eles, os políticos, nem sabem o que é isso.

quinta-feira, agosto 27, 2009

Esperança para crianças e jovens

Já vi várias pessoas falarem sobre o criança esperança. Ouvi falarem de bem e de mal. O que mais me deixa preocupada é que, olhando assim, sem muita atenção, parece realmente a melhor coisa do mundo para adolescentes e jovens carentes. Só que para mim vale o que diz a doutrina Espírita, "não saiba tua mãe esquerda o que faz a direita". Acontece que a rede globo faz muita propaganda do criança esperança e suas ótimas ações em vários cantos do Brasil. Apenas não explica que a sua doação não pode ser deduzida do imposto de renda, mas (sempre tem um mas), pode e é deduzida do imposto da empresa. Interessante não? Eu fico pensando que com o apoio de tantas empresas e com tantos e tantos artistas se apresentando de forma voluntária, onde os cachês devem se reverter em doações (se não se revertem, deveriam), porque a doação mínima é de R$ 7,00. Porque não há doações de um ou dois pila?
Eu particularmente desconfio de pessoas ou instituições que gastam verbas para divulgar o quanto são bons e como fazem bem aos outros. Acredito que quem faz as coisas com o coração puro, porque realmente busca mudar alguma coisa no mundo o faz sem a necessidade de que outros saibam de suas ações. Um exemplo verdadeiro disto é o piloto Airton Senna. Sua iniciativa com o Instituto Airton Senna é um exemplo de seu desprendimento, visto que antes de sua morte quase ninguém sabia de seu trabalho beneficente. Ele fazia as doações, realizava trabalhos, mas nunca chamou a imprensa para mostrar o quanto estava dando ou divulgar o quanto era bom para os menos favorecidos. Inclusive o instituto criado após a sua morte.
Pode parecer pãodurice deixar de dar sete pila, mas não é não. Tem muito dinheiro sendo doado por aí, o peixe esta sendo dado, e só. Não há interesse em formar cidadãos de verdade, em dar uma boa educação, em formação profissional, intelectual ou política. Nada disso. O governo dá o bolsa família, mas não sabe realmente se as crianças vão a escola, se são alimentadas e vestidas com aquele dinheiro. E sempre foi assim, quando o Sarney foi presidente ele dava tiquetes para o leite, no entanto éstes eram trocados por erva mate, carteiras de cigarro e até cachaça. Eu concordo que medidas paliativas como estas são necessárias, só que elas devem ser temporárias e não permanentes. Quem é que vai querer trabalhar se recebe, por pouco que seja, todo mês certinho o dinheiro, em casa, sem fazer nada? É claro que tem gente que usa esta grana direito, mas tem muita gente que pega e vai pro bingo jogar. A questão não está só no dar, mas é preciso saber o que esta sendo feito com o que foi dado. É como a reforma agrária ou como acabar com os sem teto, dar um terreno, uma casa ou um pedaço de terra é tudo que se quer e é tudo o que muita gente precisa para mudar de vida. E também pode ser apenas mais uma forma dos 171 da vida continuarem enganando os trabalhadores.
Sou a favor da solidariedade, da parceria, da ajuda ao próximo, mas na prática de ensinar a pescar e não apenas dando o peixe.

CPI

Começando pelo fim, foi aberta uma CPI para investigar as denúncias feitas contra o governo Yeda. A coisa deveria ter sido diferente, como por exemplo ao começarem as denúncias os parlamentares gaúchos abrirem uma comissão para investigar as ditas e aí apresentar um relatório e, no caso de comprovação das irregularidades apresentarem denúncia o Ministério Público e daí a coisa andar para a punição. No entanto, como sabemos a fumaça encheu vários recantos, dissipou-se e voltou a arder nos olhos do povo e nada de investigação por parte dos nossos deputados gaúchos. O governo de um lado se defende e de outro coloca alguém, e este alguém geralmente é o vice governador Paulo Feijó, na fogueira. Para mim, se existe um problema com algum dos candidatos e o cabeça da chapa ainda assim se dispõe a disputar uma eleição com ele, é porque também deve ter alguma coisa aí, não é?
Vamos ver no que dá, já que a CPI tem a maioria da situação.

sexta-feira, agosto 21, 2009

O Racha 2

Aqui no estado o governo também está rachado, digo, está esfacelado. Mas isto ocorreu desde o início, já que a governadora Yeda Crusius e o vice governador Paulo Feijó brigavam desde a campanha. Foram apresentadas, pelo deputado Coffy Rodrigues, denúncias de irregularidade em convênio de empresas de Feijó em licitações com o hospital da Ulbra. O deputado Coffy Rodrigues quer inclusive o impeachment do vice governador.
De seu lado Paulo Feijó, que é do partido democratas, defende CPI para investigar as denúncias contra a governadora Yeda Crusius. Realmente, neste governos não há rachas, nem rusgas, isto está mais para crateras, avalanches, desabamentos, terremotos ou tsunamis.

O Racha


Segundo o presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva não há racha no Partido dos Trabalhadores, apesar de uma senadora com mais de 20 anos de filiação ter saído, outro ter anunciado sua saída e outro ainda, líder da bancada no senado, ter dito que sairá da liderança. Para mim isto é mais do que uma rachadura, é uma quebra. As pessoas estão mostrando sua insatisfação com o apoio do PT ao senador e presidente do Senado José Sarney. Tendo base nas discussões ocorridas nas sessões diria que o próprio PMDB está quebrado, pois alguns senadores desta partido estão contra a postura do ex-presidente e de seus aliados.
Mas Lula agiu como se sozinho pudesse fazer tudo, e disse que "quem entra sai", isto me soou como um certo ar de menosprezo pelo "companheiro" Flávio Arns. O presidente Lula reafirmou não existir racha algum. Parece-me que o apoio de um ex-opositor antigo, hoje, vale mais do que a união dos companheiros de partido. Agora PMDB e PT estão de mãos dadas e ficam no mesmo patamar como na charge, que recebi por email e não sei quem é o autor. Mas é muito boa!

quinta-feira, agosto 20, 2009

Marina Silva

Aplaudi o comportamento da senadora Marina Silva na entrevista em que confirma sua saída do PT e a possível entrada no PV. Não foi diferente do que imaginava vir dela, uma postura séria e sóbria, com respeito e firmeza como demonstra ser o seu caráter. É pena que lá no senado exista apenas uma Marina Silva.

Fertilização

Conheço poucas pessoas tão empenhadas em colocar crianças no mundo como o médico Roger Abdelmassih. O negócio dele realmente era a fertilização, fertilizava as mulheres com o material dos maridos, com o de outras mulheres, com o seu próprio material e da forma tradicional. Fertilizar era o seu negócio. Gostava tanto que deveria ter uma fábrica de fertilizantes, assim não destruiria a vida de pessoas que tinham o sonho de ter filhos e que por algum problema não podiam.
É absurdo pensar que tu vai fazer uma consulta médica ou um procedimento para o qual seja necessário anestesia e ao acordar descobrir que pode estar grávida do médico, ou sabe-se-lá que tipo de perversão sexual ele pode ter praticado enquanto tu estavas dormindo. Para mim este médico é quase um necrófilo, porque violentar mulheres dopadas por medicamentos só pode ser coisa de gente pervertida. Além disso, a diferença entre a mulher dopada e o cadáver é que a primeira pode acordar e perceber o que houve.
No entanto, uma coisa me intriga, se o dito médico costumava tentar beijar as mulheres logo nas primeiros consultas porque eles voltavam?

quarta-feira, agosto 19, 2009

Fedendo

Não é novidade que lá em Brasília, mais especificamente no Congresso Nacional e em outras esferas de poder, também está rolando um certo mau cheiro. A coisa é tão enrolada que começa numa esfera e vai rodando, passando por um, passando por dois e quando se percebe está uma fedentina generalizada. Eu digo e repito vamos abrir nossos olhos, vamos prestar atenção, vamos mostrar nas urnas que não gostamos do que estamos vendo. Olha como estão sendo as coisas aqui no estado com o "jeito novo de governar". Pensem bem, antes de se candidatar a ministra Dilma esta envolvida em escândalos e desmandos, imaginem se for eleita? Não esqueçam o que esta ocorrendo.

Michael Jackson

Não fosse o fato de ser uma celebridade e de eu saber que em alguns lugares as pessoas mortas são embalsamadas para conservar mais tempo o corpo morto, eu direi que Michael Jackson deve estar fedendo. Embora todas as técnicas de conservação de cadáveres ele deve mesmo estar fedendo. Aliás, não entendo para que tanto tempo de "velório".

A volta as aulas

Então voltamos. Na segunda feira fomos recebidos pelo diretor da escola, todos bem juntinhos no saguão apertado, para receber instruções e explicações. A instrução que mais me agradou foi a de que devemos utilizar o banheiro apenas quando estritamente necessário. Eu, como uma mijona assumida pensei: quem é que usa o banheiro quando não é necessário?? Depois ele explicou que não haverá álcool em gel em corredores ou banheiros, como ocorre em escolas particulares, assim como também não haverá sabonete líquido nos banheiros. Pois são gastos pelos quais a escola, no caso da minha as escolas, não terão como pagar. E o Estado, bem o Estado diz não ter dinheiro para tal.
Aliás a secretária de educação estadual disse que não se deve criar uma necessidade, que o álcool em gel é uma necessidade que criamos, e que água e sabão cumprem bem o papel de nos livrar dos possíveis vírus e bactérias com o quais, talvez, entremos em contato. No entanto, senhora dona secretária nas escolas estaduais a própria limpeza é precária por falta de pessoal, não há sabão ou sabonete nos banheiros e a água, em alguns locais, também não é confiável pois as caixas não são limpas com a regularidade que se espera. Portanto...
Até agora nenhuma novidade, visto que no post anterior eu já "advinhava" como seria. Uma coisa que o diretor da escola também falou foi que nós somos adultos, sabemos que em caso de alguma gripe, mesmo que não a suína devemos guardar repouso e avisar o SOE. Também sabemos que são os hábitos de higiene que primeiro contribuem para evitar o contágio deste vírus e de outros tantos. Mas minha pergunta continua sendo feita e as crianças? Sei de fonte segura que aqui na região as professoras e diretoras de escolas públicas não estão mandando seus filhos para a aula. Os filhos dos outros podem correr riscos? Os netos da governadora certamente estudam em colégios particulares. Ela jamais permitiria que eles passassem pelas mãos de, como ela se referiu aos professores, "torturadores de criancinhas", mesmo que estes profissionais façam parte do quadro funcional do Estado que ela própria administra. Claro que não.
Lá vamos nós, levar o nosso papel higiênico, sabonete e álcool para a escola. Vamos orientar as crianças a ficar sentadinhos nas salas com janelas escancaradas, mesmo com o frio que volta. Vamos cuidar da gente, pois sabemos que os poderosos não irão cuidar. É impossível ver as coisas que acontecem e não lembrar daquela personagem do Chico Anisyo, o Justo Veríssimo, lembram, ele sempre dizia "quero que os pobres se explodam!" Qualquer semelhança com os dias ou políticos atuais é mera coincidencia.

segunda-feira, agosto 17, 2009

Tamiflu ou "tamô fú"?

Algumas pessoas dizem que esta pandemia de gripe é invenção da mídia, e não foi o senador quem falou isto não, é gente na rua, que insiste em viajar para a Argentina, compra remédios no Paraguai e deve acreditar que frio e fome são psicológicos.
Não sou paranóica, mas acredito que o retorno as aulas, principalmente para as crianças, não é uma boa ideia. Não só porque elas irão enfrentar ônibus lotados, não. Sabemos que um dos principais métodos de prevenção contra a influenza A é a higiene, lavar várias vezes as mãos, com água e sabão. É sabido que em escolas particulares a limpeza acontece com frequência adequada, que nos sanitários tem sabonete líquido, toalhas de papel e papel higiênico. No entanto, e falo com conhecimento de causa, pois estudo em uma escola estadual no período da noite, o cuidado nestas escolas não é o mesmo. Primeiro porque falta pessoal para a higienização das salas, corredores e banheiros. Não há sabonete. Não há papel higiênico, tanto que isto faz parte das listas de material escolar das crianças do pré. E como falei, falta pessoal para a limpeza.
Na escola que eu frequento a situação ainda é pior, porque além de sermos do turno da noite, somos inquilinos de uma outra escola estadual. A limpeza nas salas em que estudamos é a que a outra escola fez, considerando que depois desta higienização teve dois turnos de aula para crianças e adolescentes. Caso tenha uma lâmpada queimada ou problema estrutural temos que falar com a direção e aguardar que ambas as escolas façam alguma coisa.
Sendo assim, e creio que a maioria das escolas estaduais estejam em situação semelhante, será bem difícil evitar o contágio do vírus H1N1. Basta dizer que há três ou quatro meses atrás houve um surto de hepatite A em algumas escolas, na minha sala uma colega ficou doente e a orientação da direção foi que trouxéssemos água em garrafas de casa e não bebêssemos do bebedouro. Com certeza, além do papel higiênico que levamos na bolsa, também deveremos levar álcool em gel, toalhas de papel e sabonetes líquido, talvez até algum material de limpeza para higienizar o vaso sanitário antes de fazer aquele xixi básico.
Na verdade o problema não são os alunos adultos do noturno, mas as crianças que passam quatro horas do seu dia nos bancos escolares. Quem irá se responsabilizar? Vamos tomar tamiflu, se tiver na rede pública, é claro, ou "tamô fú", até porque as próprias autoridades informam que pelo acompanhamento da entrada do vírus na região é exatamente este o período provável de maior contágio.

sexta-feira, agosto 14, 2009

Duelo

A mais nova modalidade de disputa pela audiência se dá através dos telejornais de duas grandes redes de televisão, a Globo e a Record. A primeira, atacando vorazmente sua opositora depois de uma nova denúncia do Ministério Público contra o bispo Edir Macedo e outros membros da cúpula da Igreja Universal do Reino de Deus. A segunda, defende-se mostrando que a emissora fundada por Roberto Marinho, bem como a fundação que leva seu nome, tem tantas denúncias quanto a Record de Macedo.
Tanto as denúncias de uma quanto de outra não são novidade. E observando de fora o tilintar das espadas percebe-se que as novidades apenas deram uma afiada nas armas. É difícil saber o que acontecerá de fato, pois anteriormente o processo aberto contra Edir Macedo foi arquivado por falta de provas e virou a auto biografia "O Bispo", através do qual ele arrecada mais algun$$.
O mesmo fato ocorre com Rede Globo e Fundação Roberto Marinho, apesar do livro escrito por Romero Machado (Afundação Roberto Marinho) e de outros como o de Daniel Herz, que contou "A história secreta da Rede Globo".
Atualmente o que vem se fazendo de modo geral com os criminosos do nosso país é arquivar seus processos por falta de provas. Para cadeia só vão mesmo os ladrões de galinhas.